A primeira tranche da frota pesqueira portuguesa já está a ser equipada com o sistema de gestão das pescas com localização e comunicações satélite MONICAP M4X de última geração.

A Xsealence, uma das principais empresas globais de tecnologia e consultoria neste setor e uma das empresas líderes mundiais em tecnologias para o Mar, fechou um contrato com a Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos de Portugal, que garantirá a continuidade do controlo e fiscalização das atividades de pesca da frota nacional a nível global.

A Xsealence reforça e expande a sua posição como fornecedora chave de sistemas tecnológicos para a fiscalização das atividades de pesca, um dos mais avançados do mundo.

A Xsealence desenvolveu e produziu de raiz o novo equipamento Monicap M4X, com base na experiência de mais de 30 anos no desenvolvimento deste tipo de tecnologia, desde o fornecimento da primeira versão do Monicap em 1992, que foi um projeto pioneiro mundial.

Entre as principais vantagens apontadas pela DGRM para a escolha, destacam-se a redução dos custos com comunicações destes novos equipamentos, já que permitem realizar a seleção automática do tipo de comunicação mais económico e a compressão dos dados transmitidos, assim como o aumento da segurança, através do envio de comunicações em tempo real, localização de grande precisão e possibilidade de realizar o seguimento da embarcação em caso de necessidade.

O Monicap M4X permite uma localização inteligente das embarcações, com configurações do comportamento da informação programável por área, comutação automática da frequência de reporte e detalhe da informação transmitida em função da localização, o que representa uma mais valia na fiscalização das atividades de pesca.

O Monicap M4X assegura ainda a transmissão dos diários de pesca preenchidos a bordo para as autoridades responsáveis pela fiscalização e gestão das quotas de pesca, garantindo desta forma a disponibilidade em formato digital e em tempo real, de informação crítica da atividade de pesca, nomeadamente as espécies capturadas, as quantidades e os locais de captura. Dados fundamentais para a gestão sustentável da atividade de pesca.

Os equipamentos asseguram a confidencialidade das informações através da encriptação dos dados transmitidos.

A primeira fase deste novo fornecimento deverá ficar concluída em 2022, sendo expectável a expansão à totalidade da frota pesqueira portuguesa durante os próximos anos.